Você sofre com o tempo seco?

Confira as doenças que mais afetam as pessoas durante esse período e como preveni-las.

12/08/2019
86

Rinite alérgica, asma, conjuntivite, dermatite, sinusite... Doenças muito comuns durante essa época do ano e que têm algumas causas em comum. A combinação de baixa umidade relativa do ar, temperaturas elevadas e poluição, além das queimadas que acontecem com mais intensidade durante o tempo seco, é o fato decisivo para a proliferação de doenças, principalmente as que afetam o aparelho respiratório.

No geral, os meses do inverno têm tempo seco em grande parte do território brasileiro. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a umidade do ar abaixo dos 30% traz riscos para saúde. O ideal é que ela fique entre 50% e 80%.

Outro fator que contribui para os efeitos negativos do clima é a poluição, que aumenta no período seco. A falta de chuvas propicia a concentração de gases nocivos na atmosfera, como o monóxido de carbono, dióxido de nitrogênio, dióxido de enxofre e outras substâncias prejudiciais à saúde.

O maior malefício da baixa umidade do ar é a desidratação das células, principalmente da pele e das mucosas. Narinas e olhos ressecados, cansaço e dor de cabeça são sintomas que podem aparecer quando faltam água e sais minerais no organismo.

Pensando em amenizar os sintomas de quem sofre com estes problemas respiratórios, fizemos uma lista de 6 cuidados especiais que vão contribuir para que estas doenças não se agravem.

Confira algumas dicas para amenizar tais consequências do tempo seco:

  • Evite ficar muito tempo exposto ao ar-condicionado - prefira umidificadores de ar;

  • Uma alternativa mais barata é espalhar pelos cômodos recipientes abertos contendo água, de preferência perto de janelas ou de qualquer lugar onde haja correntes de ar (a água evapora mais rápido, umedecendo o ambiente);

  • Consuma muito líquido;

  • Prefira praticar exercícios físicos no início da manhã ou no final do dia - evite o fim de tarde, especialmente em grandes cidades;

  • Evite tomar banhos muito quentes, pois eles ressecam a pele;

  • Também é recomendável usar hidratantes corporais;

  • Espalhar plantas pela casa também ajuda, pois através de sua "transpiração" o ar fica mais úmido (dica: uma maneira de otimizar o uso da água colocada nas plantas é regá-las em momentos do dia quando não há sol ou em que ele está menos intenso; assim perde-se menos água pela evaporação)*.

Além da queda na umidade relativa do ar, outra característica de dias frios e secos é uma piora substancial na qualidade do ar. Então, contribuir para a diminuição de emissão de poluentes ajuda a todos - nas grandes cidades, evitar transportes motorizados individuais é uma boa forma de evitar doenças.


*Fonte: Ministério da Saúde

Veja mais postagens!