Você pesquisa por doenças no Google? Pare já!

Saiba por que parar de buscar diagnósticos na internet.

29/02/2020
1422
Você pesquisa por doenças no Google? Pare já!

Qual é sua primeira atitude ao sentir alguma dor no corpo? Se você respondeu “pesquisar os sintomas” antes de procurar um médico, com certeza não é a única pessoa.

Segundo o Google, uma em cada 20 pesquisas realizadas no mecanismo de buscas está relacionada à saúde. Além de ser gratuita, a consulta do “Dr. Google” pode ser feita em qualquer horário e lugar, no trabalho ou no conforto do lar. Bem mais rápido do que enfrentar filas no hospital ou marcar horário em um consultório médico, certo?

Mas fazer isso pode ser muito perigoso! E não somos apenas nós que estamos falando isso. Especialistas já estão considerando a pesquisa na internet como um risco sério contra a saúde. OS PERIGOS DE GOOGLAR SEUS SINTOMAS

OS PERIGOS DE GOOGLAR SEUS SINTOMAS

Segundo um estudo feito pela Universidade de Waterloo, no Canadá, pesquisar condições de saúde na internet pode nos fazer sentir pior e nos deixar ainda menos informados. Os pesquisadores tendem a acreditar em uma atualização de doenças como a hipocondria e a ansiedade ligadas à saúde.  Ou seja, com as “googladas”, você corre o risco de acreditar que tem uma doença grave, ainda que médicos e exames provem que não.

Além disso, quando googlamos nossos sintomas, estamos compartilhando informações privadas que podem ser usadas por empresas que vendem seus dados para entupir suas redes sociais com anúncios publicitários. Na era das notícias falsas (“fake news”), você também pode acabar encontrando um diagnóstico completamente errado sobre seus sintomas. Isso porque, quando você faz a pesquisa na internet, ela te devolverá qualquer tipo de informação que cite as palavras digitadas em sua pesquisa – tanto verdadeiras quanto falsas.

PROTEJA SUA SAÚDE

Para piorar, após pesquisarem os sintomas na internet, muitas pessoas acabam recorrendo à automedicação. Tomar remédios sem prescrição médica pode até ser um agravante de uma doença grave. A forma de se proteger, portanto, é uma só. Somente o profissional de saúde tem os instrumentos necessários para avaliar a sua condição e receitar tratamentos adequados. Portanto, ao menor sinal de doença, procure sempre um médico!

Veja mais postagens!