Evite as doenças ocupacionais com a ajuda de um ortopedista

Conheça as “doenças de escritório” e saiba como tratá-las corretamente!

25/11/2019
808
Evite as doenças ocupacionais com a ajuda de um ortopedista

Se você trabalha o dia todo sentado (a), é provável que tenha uma das “doenças de escritório”. Também conhecidas como doenças ocupacionais, elas são uma das principais causas de afastamento do trabalho no Brasil.

O uso incorreto e prolongado de teclado e mouse pode provocar dores nos músculos e nervos, levando até a uma lesão séria. Isso porque trabalhar intensamente no computador, sem pausas para descanso e mudanças de postura, é algo extremamente prejudicial para sua saúde.

Muito comuns no ambiente de trabalho, as Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) são as doenças que mais afetam os trabalhadores brasileiros. A constatação é do estudo Saúde Brasil 2018, do Ministério da Saúde.

O órgão aponta que, entre os anos de 2007 e 2016, 67.599 casos de LER/Dort foram notificados à pasta. Neste período, o total de registros cresceu 184%, passando de 3.212 casos, em 2007, para 9.122 em 2016. Tanto o volume quanto o aumento nos casos nesse período sinalizam alerta em relação à saúde dos trabalhadores.

Para tratar qualquer patologia ligada ao sistema musculoesquelético, o indicado é buscar pelo tratamento de um médico ortopedista. Esse profissional vai dar atenção a áreas anatómicas especificas (coluna, joelho, ombro, mão, etc...).

Quais são as doenças ocupacionais mais comuns?

1 - Ler/Dort – Lesões por esforços repetitivo/Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (tendinites, tenossinovites e lesões de ombro).

Principais causas

  • Movimentos repetitivos;

  • Posturas inadequadas;

  • Pressão psicológica.

2 - Dorsalgias (hérnias de disco, “problemas de coluna”)

Principais causas

  • Movimentos repetitivos e força com uso do tronco;

  • Levantamento e transportes de pesos;

  • Posturas inadequadas;

  • Obesidade e sedentarismo (fatores não necessariamente ocupacionais, porém muito significativos).

3 - Transtornos das articulações

Principais causas

  • Posturas inadequadas;

  • Movimentos repetitivos associados a cargas (membros inferiores);

  • Obesidade e sedentarismo (fatores não necessariamente ocupacionais, porém muito significativos).

4 - Transtornos mentais (depressão/ansiedade/stress pós-traumático)

Principais causas

  • Alta demanda, imprecisão quanto às expectativas;

  • Metas inalcançáveis;

  • Trabalho extremamente monótono;

  • Percepção de trabalho “sem importância”;

  • Violência no trabalho;

  • Situações momentâneas e súbitas de alto nível de estresse;

  • Testemunha constante de sofrimento humano de terceiros (profissionais de saúde, assistentes sociais).

Primeiramente, fique atento à sua postura no trabalho:

  • Use sempre cadeiras com encosto adequado e mantenha uma postura adequada ao usar o teclado.

  • Apoie seus no chão ou em um suporte apropriado, isto reduz a pressão sobre as suas costas.

  • Os pulsos devem ficar em posição reta ao digitar ou ao usar algum dispositivo de apontamento ou calculadora.

  • Se possível, faça pausas de dois minutos a cada 15 ou 20 minutos de trabalho, e de cinco minutos a cada hora. Também aproveite essas pausas para descansar os olhos.

E lembre-se: mais do que se prevenir, tenha um estilo de vida saudável! Praticar exercícios aeróbicos ajuda a manter a forma física, aumentar a resistência cardiovascular e diminuir a tensão dos usuários de computadores.

Mas antes de tudo, procure sempre um médico para saber quais são as melhores indicações para você.

Veja mais postagens!