As doenças mais comuns durante o Carnaval

Saiba também se o coronavírus é considerado um perigo nos dias de folia.

18/02/2020
1056
As doenças mais comuns durante o Carnaval

Animação e aglomeração: vem aí o Carnaval! Para curtir a festa com saúde, é preciso tomar alguns cuidados: alimentar-se corretamente, descansar e se hidratar com muita água. Ainda assim, outros fatores associados ao Carnaval podem favorecer a proliferação de doenças nesta época do ano. Listamos abaixo algumas das doenças mais comuns no Carnaval. E mais: saiba se o coronavírus, epidemia que vem atingindo a China e outros países no mundo, já é considerado um perigo real nos dias de folia.

Conjuntivite

A conjuntivite viral é uma doença comum no verão e altamente contagiosa. Apesar de não ser grave, provoca irritação e coceira nos olhos por causa de agentes tóxicos liberados pelo vírus. Ela pode comprometer os dois olhos, muitas vezes não ao mesmo tempo. Não há um tratamento específico para a conjuntivite, visto que o próprio vírus se inativa após sete dias de infecção – período que a pessoa infectada deve ficar afastada do trabalho ou estudo para não contagiar outras pessoas. Para tratá-la, o ideal é consultar um oftalmologista para saber a melhor forma de manter os olhos hidratados e melhorar os sintomas de irritação.

Já para prevenir a conjuntivite neste carnaval é fundamental lavar bem as mãos, evitar exposição a agentes irritantes (fumaça, por exemplo), além de não compartilhar toalhas, lenços e outros objetos de uso pessoal de quem está com a doença.

Micoses

As micoses são infecções causadas por fungos que atingem a pele, as unhas e os cabelos e podem se proliferar com o calor, umidade, uso de antibióticos frequentes e imunidade baixa.

Existem três tipos: Pitiríase Versicolor – pequenas manchas esbranquiçadas que escamam; Tinhas – manchas vermelhas com bordas bem aparentes que causam coceira; e Onicomicoses – que normalmente aparecem nas unhas, tanto dos pés, quanto das mãos, deixando – as descoladas, grossas e com alteração de cor. Para evitá-las, é preciso tomar cuidado neste carnaval com lugares úmidos e quentes, principais destinos dos foliões.

ISTs e DSTs

Tanto as ISTs, Infecções Sexualmente Transmissíveis quanto as DSTs, Doenças Sexualmente Transmissíveis, são causadas por vírus, bactérias e outros micróbios oriundos dos beijos ou contato sexual sem a devida proteção e provocam, na maioria das vezes, feridas, bolhas, verrugas e corrimentos. Em casos mais sérios, podem resultar em doenças como sífilis, gonorreia, infecção pelo HIV e hepatites virais B e C. Para evitá-las, é fundamental o uso do preservativo e tomar certos cuidados com a higienização da região íntima.

“Doença do beijo”

Nome popular da mononucleose, a doença, que é da mesma família do herpes, apresenta sintomas que podem ser confundidos com uma gripe ou resfriado, como dor de garganta, febre e gânglios inchados. O nome popular surgiu com a forma de transmissão da doença, que acontece principalmente pelo contato íntimo e troca de saliva. 

A partir do momento em que notar os sintomas, o ideal é procurar um médico. O diagnóstico é clínico, associado a exames de sangue.

Coronavírus no Carnaval?

O temor com o novo coronavírus, doença que afeta o trato respiratório superior, se deve à forma de contágio — e o alto risco associado a ela. Recentemente, o ministro da Saúde do Brasil, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que não há "nada específico sobre o Carnaval". Ele garantiu que portos e aeroportos serão monitorados e recomendou "lavar as mãos e evitar compartilhar objetos, como copo e talheres"*. Segundo o Ministério de Saúde, "no momento, não há comprovação que o novo coronavírus esteja circulando no Brasil, portanto não há precauções adicionais recomendadas para o público em geral".

Ainda assim, é muito importante seguir recomendações como: lavar as mãos frequentemente, com água e sabão. Se possível, mantenha distância de pessoas que apresentem sintomas como tosse, coriza e febre. Por outro lado, ao espirrar e tossir, cubra o rosto com um braço ou lenço descartável. Seguindo essas orientações, você cuida de quem está ao seu redor e de si mesmo.


*Fonte: Revista Época: https://epoca.globo.com/sociedade/coronavirus-deve-cancelar-carnaval-outros-eventos-que-atraem-multidoes-24230444

Veja mais postagens!