5 razões para agendar a primeira consulta no pediatra.

Saiba por que é importante e quando levar seu bebê ao pediatra pela primeira vez.

27/08/2019
68

Após meses de planejamento, de preocupações e de muita ansiedade, aconteceu o momento tão esperado. O bebê nasceu! E agora, o que fazer?

Nesse momento, pais e mães, principalmente os de primeira viagem, são invadidos por uma série de dúvidas. Em qual posição o bebê deve dormir? Como funciona o aleitamento materno? Qual o peso ideal da criança? É normal ter refluxo? Como lidar com as cólicas?

Essas e outras dúvidas poderão ser respondidas logo na primeira consulta ao pediatra, que deve acontecer nos primeiros dez dias de vida da criança. Nesta primeira visita, os pais deverão apresentar os documentos que receberam na maternidade e que contém todas as informações essenciais do bebê, como peso ao nascer e ao sair da maternidade, resultados dos testes do olhinho, entre outras.

O pediatra é o especialista que faz um acompanhamento da imunização, alimentação, desenvolvimento físico, cognitivo e motor da criança, além de intervir em momentos de eventuais patologias.

De acordo com informações da Sociedade Brasileira de Pediatria, o termo pediatria tem origem da junção de duas palavras gregas, que são: paidos (criança) e iatreia (processo de cura) e foi criado no ano de 1880. Os primeiros centros médicos especializados surgiram no século 19, na Europa.

O objetivo do pediatra é sempre preservar a saúde e bem estar do seu filho. Pensando nisso, confira abaixo as cinco principais razões para levar o bebê à primeira consulta com o pediatra nos primeiros dias de vida:

  • Manobra de Ortolani

    Flexionando as perninhas e torcendo o quadril do bebê, o médico verifica as articulações. Assim, percebe malformações, como as luxações congênitas.

  • Cabeça

    O pediatra toca levemente as partes superior e inferior da cabeça do bebê para examinar as fontanelas, mais conhecidas como moleiras. O exame é complementado com a medida do perímetro do crânio, que é importante para checar alterações causadas por hidrocefalia.

  • Batimentos cardíacos

    Com o estetoscópio, o pediatra escuta o coraçãozinho do recém-nascido, que você provavelmente já ouviu durante o pré-natal. Com o mesmo aparelho, o médico ouve também a respiração do bebê para checar os pulmões.

  • Marcha reflexa

    De pé, com apoio nas axilas, o bebê ergue uma perna como se estivesse marchando. As mães adoram. Mas não se devem iludir, é puro reflexo e some por volta do primeiro mês. O especialista vai avaliar esta fase da vida da criança.

  • Reflexo de Moro

    O bebê joga a cabeça para trás, estica as pernas, abre e fecha os braços. Em geral, isso acontece quando ele se assusta. O pediatra vai avaliar se todas as funções motoras da criança estão em desenvolvimento saudável.*

É muito importante que os pais estejam presentes nessa primeira consulta e que não tenham receio de fazer todas as perguntas que desejarem. Também é indicado que o bebê visite o pediatra mensalmente, até completar, pelo menos, um ano de idade.


*Fonte: Revista Crescer.

Veja mais postagens!